segunda-feira, 24 de dezembro de 2012

FELIZ NATAL!!!


O NOVICIADO SALESIANO IMACULADA CONCEIÇÃO DESEJA A TODOS UM FELIZ E SANTO NATAL!
QUE NESTA NOITE DE NATAL O CRISTO REPOUSE E DESCANSE EM NOSSO CORAÇÃO, DESPERTANDO O AMOR E O SERVIÇO AO PRÓXIMO! 

Aconteceu em Dezembro...



O Grupo de coroinhas São Domingos Sávio da  Paróquia Menino Jesus de Praga- Curitiba encerrou seus encontros com confraternização. "Encerrando nossos encontros, celebramos o segredo da santidade (que nos ensina Dom Bosco) , com uma dose de muita alegria e gratidão ao Senhor, por este ano de atividades e realizações na pizzaria" afirma o noviço Paulo Henrique.  








Almoço de confraternização oferecido pelo grupo de líderes do Oratório São Domingos Sávio. O almoço um momento de partilha, convivência, brincadeiras e muita alegria!












No dia 20 os noviços acompanhados da professora de artes- cênicas Wilse apresentaram no Teatro Pé no Palco. A peça construída com o auxílio da professora se chama "Redescobrir". 














Os noviços acompanhados do padre mestre, do assistente e dos irmãos do noviço Alexson assistiram a noite de natal das crianças no Banco HSBC. 








         Como todos os anos chega a hora de concluirmos as atividades anuais em nossas pastorais e obras. Este ano não foi diferente no PROVIM-Parolim . Para encerrar as atividades iniciamos o dia com a celebração da Palavra de Deus, com  a participação dos educandos, pais, educadores e Noviços  SDB.
O Noviço Juliano conduziu o momento de leitura e reflexão, no qual falou sobre a importância da participação constante dos pais na formação dos filhos. E também do significado do Natal, o nascimento do filho de Deus.
Durante a celebração houve a encenação do nascimento do menino Jesus, interpretado pelos próprios alunos, e o coral preparado pelos Noviços.
Após o momento celebrativo as crianças foram para recreação e finalizaram o dia com o recebimento de presentes.  


No dia 16 de dezembro o Oratório São Domingos Sávio encerrou sua atividades na Paróquia Menino Jesus. O dia foi festivo e repleto de alegria. O noviço Ruam acompanhado das jovens Karen e Isabela  Kratchuk da AJS, prepararam o Boa Tarde com a peça de teatro "O coração fedorento". Após o lanche houve a troca dos pontinho por presentes, também houve o sorteio de alguns presentes entre eles uma bicicleta. Também os oratorianos junto com os líderes do Oratório organizaram uma homenagem de agradecimento e despedida aos noviços.

No dia 22 o Grupo de Jovens J1 (Jovens por 1 mundo melhor) encerrou suas atividades com um Sarau. Além dos jovens do grupo se fez presente a jovem Gabriela Tulesky assessora da AJS da Paróquia São Cristóvão e a mãe de uma das jovens. Os jovens apresentaram algumas músicas e confraternizaram. 













terça-feira, 18 de dezembro de 2012

O que é o Natal?


A Manjedoura

A palavra manjedoura, segundo o dicionário Aurélio, significa tabuleiro onde os animais se alimentam, nas estrebarias.
Primeiramente, sabemos que Jesus Cristo não era de família abastada e com muitos bens. Porém, José, com seu amor de pai, queria algum lugar nas casas dos arredores, hoje chamaríamos de pousadas, mas não encontrou lugar onde poderiam passar a noite e, consequentemente, Maria dar à luz o Filho de Deus. Então, não encontrando nada, José os levou para uma estrebaria. Jesus ali nasceu, demonstrando a humildade de Deus e, pode-se pensar, mostrando que o Filho de Deus não viria para os ricos, mas para os pobres, “não para os justos, mas para os pecadores” (Cf. Mt 9, 13).
“O despojamento do Cristo, tomando a condição de servo (Fl 2,7), quer nos ajudar a celebrar bem o Natal em um mundo onde o ser humano nem sempre percebe a grandeza do amor de Deus expresso na encarnação do Verbo Eterno Deus se assemelha a nós, torna-se impotente em tudo, exceto na capacidade de amar”, diz Dom Orani João Tempesta, Arcebispo Metropolitano de São Sebastião do Rio de Janeiro.

sexta-feira, 14 de dezembro de 2012

O que é o Natal?


Os Presentes: Ouro, Incenso e Mirra



Os Magos “entrando na casa, acharam o menino com Maria, sua mãe. Prostrando-se diante dele, o adoraram. Depois, abrindo seus tesouros, ofereceram-lhe como presentes: ouro, incenso e mirra.” (Mt 2,11)






Os Magos eram aqueles que ofereceram presentes para Senhor: O primeiro Melchior, um velho homem com cabelos brancos e longos que ofereceu ouro, por ser um metal precioso, brilhante e resistente, como se presenteia um Rei. O segundo Gaspar jovem sem barba de complexão rude honrou a Jesus como Deus com o presente de incenso (resina aromática que se queimava na antiga dispensação, graças a Deus), um presente digno da Divindade. O terceiro um homem de pele escura, muito barbudo de nome Balthazar pelo seu presente de mirra (resina odorífera, medicinal, produzida pelo "balsamodendron"), testemunhou que o Filho do Homem teria que morrer. Em outras palavras, Jesus é o rei justo que será morto pelos inimigos e depois, ressuscitado por Deus, será reconhecido por todos como divino Filho de Deus. Um anúncio do destino de Jesus.
Nós também queimamos incenso e adoramos Jesus Cristo, o nosso Rei nas solenidades. Porém é muito mais valioso adorá-lo não só com incenso e palavras, mais com atitudes. Porque o verdadeiro cristão comemora o Natal todo dia de sua vida em atitudes espelhadas nas palavras de Cristo. “Aquele que me ama guarda a minha palavra.” (Jo 14,23)



sábado, 8 de dezembro de 2012

O que é Natal?

           Os Reis Magos




“E tu, Belém, terra de Judá, não és de modo algum a menor entre as cidades de Judá, porque de ti sairá o chefe que governará Israel, meu povo. Herodes, então, chamou os magos e perguntou-lhes sobre a época exata em que o astro lhes tinha aparecido”. (Mt 2,6-7)




Três homens sábios vindos do Leste, chamados de Magos os quais seguiram a estrela para Belém, em Israel para encontrar Jesus. Eles eram provavelmente Medes da "clã" de Magnus da antiga Babilônia (moderno Iraque) e eram excepcionais astrônomos.
Estudos mais acurados mostram que eles eram astrônomos e sem dúvida sábios ("magos" significava homens de grande sabedoria) e eram de origem real.
Seus nomes Baltazar, Gaspar e Belchior (em alguns países este ultimo é chamado de Melchior) foram atribuídos a eles no século oitavo, segundo alguns estudiosos, devido a uma visão de um santo. Suas relíquias estão em um santuário em Colonha, na Alemanha.
 A partir do século VI, porém, a Igreja passou a considerá-los reis e lhes nomeou pessoalmente, atribuindo a cada um deles características próprias. Assim, Melchior (quer dizer: “Meu Rei é Luz”) seria o representante da raça branca, européia, e dos descendentes de Jafé (terceiro filho de Noé e pai dos europeus); Baltasar (se traduz por “Deus manifesta o Rei”) representaria a raça amarela, habitante da Ásia e descendente de Sem (filho de Noé e pai dos asiáticos), enquanto Gaspar (significa “Aquele que vai inspecionar”) pertenceria à raça negra, proveniente da África e que teria como ascendente Cam (filho de Noé e pai dos africanos). O Evangelho quis nos mostrar com essa peça literária que, mesmo povos distantes e de culturas diferentes reconhecem em Jesus o Messias, o salvador do mundo. 
Fonte: Tempos

SOLENIDADE DA IMACULADA CONCEIÇÃO DA BEM-AVENTURADA VIRGEM MARIA



ANGELUS
(

8 de Dezembro de 2007) 



Queridos irmãos e irmãs!
No caminho do Advento brilha a estrela de Maria Imaculada, "sinal certo de esperança e de conforto" (Conc. Vat. II, Const. Lumen gentium, 68). Para chegar a Jesus, luz verdadeira, sol que dissipou todas as trevas da história, precisamos de luzes próximas de nós, pessoas humanas que reflictam a luz de Cristo e iluminam assim o caminho a percorrer. E qual pessoa é mais luminosa do que Maria? Quem pode ser para nós estrela de esperança melhor do que ela, aurora que anunciou o dia da salvação (cf. Enc. Spe salvi, 49)? Por isso, a liturgia nos faz celebrar hoje, na proximidade do Natal, a festa solene da Imaculada Conceição de Maria:  o mistério da graça de Deus que envolveu desde o primeiro momento da sua existência a criatura destinada a tornar-se a Mãe do Redentor, preservando-a do contágio do pecado original. Olhando para ela, nós reconhecemos a altura e a beleza do projecto de Deus para cada homem:  tornar-se santos e imaculados no amor (cf. Ef 1, 4), à imagem do nosso Criador.
Que dom grandioso ter como mãe Maria Imaculada! Uma mãe resplandecente de beleza, transparente ao amor de Deus. Penso nos jovens de hoje, que cresceram num ambiente saturado de mensagens que propõem falsos modelos de felicidade. Estes jovens correm o risco de perder a esperança porque com frequência parecem ser órfãos do verdadeiro amor, que enche a vida de significado e de alegria. Este foi um tema muito querido ao meu predecessor João Paulo II, que muitas vezes propôs Maria à juventude do nosso tempo como "Mãe do belo amor". Infelizmente muitas experiências nos dizem que os adolescentes, os jovens e até as crianças são vítimas fáceis da corrupção do amor, enganados por adultos sem escrúpulos que, mentindo a si mesmos e a eles, os atraem para os becos sem saída do consumismo:  também as realidades mais sagradas, como o corpo humano, templo do Deus do amor e da vida, se tornam assim objectos de consumo; e isto acontece sempre mais cedo, já na pré-adolescência. Que tristeza quando os jovens perdem a admiração, o encanto dos sentimentos mais belos, o valor do respeito do corpo, manifestação da pessoa e do seu mistério insondável!
Maria, a Imaculada que contemplamos em toda a sua beleza e santidade, recorda-nos tudo isto. Da cruz Jesus confiou-a a João e a todos os discípulos (cf. Jo 19, 27), e desde então tornou-se Mãe de toda a humanidade, Mãe da esperança. Maria Imaculada, "estrela do mar, brilha sobre nós e guia-nos no nosso caminho!" (Enc. Spe salvi, 50).
PAPA BENTO XVI


O Dogma da Imaculada Conceição estabelece que Maria foi concebida sem mancha de pecado original. O dogma foi proclamado pelo Papa Pio IX, no dia 8 de dezembro de 1854, na Bula Ineffabilis Deus.
Pio IX

"Declaramos, pronunciamos y definimos que a doutrina que sustenta que a Santíssima Virgem Maria, no primeiro instante de sua concepção, foi por singular graça e privilégio de Deus onipotente em previsão dos méritos de Cristo Jesus, Salvador do gênero humano, preservada imune de toda mancha de culpa original, foi revelada por Deus, portanto, deve ser firme e constantemente crida por todos os fiéis."






Fonte: Santa Sé e Positivo

terça-feira, 4 de dezembro de 2012

O que é Natal?

 Estrela Dalva



Baltazar, Belchior e Gaspar, os três Reis Magos, teriam seguido uma estrela-guia para encontrar Jesus recém-nascido. Mas alguns cientistas acreditam que a estrela de Belém pode não ter sido uma estrela propriamente dita, e sim três planetas juntos.
Há também outras teorias – ela poderia ter sido uma supernova, um cometa ou meteoro ou, então, nunca ter existido.
A teoria mais difundida, no entanto, é que a estrela poderia ser Vênus, nosso planeta vizinho, que já foi confundido muitas vezes com estrelas por seu brilho forte.
Mas os cientistas, em sua maioria, acreditam que o que formou a estrela de Belém foi a aproximação de Marte, Júpiter e Saturno no nosso céu que, alinhados, teriam um brilho muito intenso. Estima-se que essa aproximação iniciou-se no ano 6 a.C, logo, as datas coincidem. 



O importante de todas essas teorias é que Deus de alguma forma ajudou os reis magos a encontrarem o Menino Jesus. Neste começo de advento, podemos nos questionar: quem tem sido a estrela que me guia até Jesus? É a oração pessoal? A Leitura da Bíblia? Um padre ou algum religioso que é meu amigo? Etc...
Que este momento de espera seja propício para preparar e purificar nosso coração para acolher o menino Jesus.

Fonte: Hipe Science

Retiro Inaciano


Inácio de Loyola (1491-1556) nasceu no País Basco (Espanha), um ano antes da descoberta das Américas. Era o final da Idade Média e a alvorada dos tempos modernos. Época de crises e mudanças, de desafios e questionamentos. Inácio foi o caçula dos treze filhos dos senhores de Loyola, família muito conhecida na região, pela fidelidade aos reis de Castela e pela fé católica. Até os trinta anos de idade, o jovem Inácio viveu de maneira mundana. Como tantos outros jovens, foi dominado pelas paixões do jogo, das mulheres e das armas. Um acidente mudou o destino de Inácio. Era o mês de maio de 1521, o ano em que Lutero desligou-se da Igreja Católica. Inácio lutava corajosamente, em Pamplona, contra as tropas francesas que tinham entrado na cidade e assediavam o último reduto. Atingido nas duas pernas passou por longo período de convalescença onde aconteceu sua conversão.

        Das experiências desse período surge os “Exercícios Espirituais” quando nosso santo escreve seu próprio caminho espiritual e convida outros a fazer o mesmo. Esse livrinho escrito como manual para quem vai dar retiro sugere que a pessoa busque sua verdade afim de servir a Deus com mais liberdade e autenticidade.

        Existem muitos modos de fazer a experiência dos Exercícios Espirituais. Pode ser na forma de 30 dias de oração, 8 dias, na vida cotidiana, em finais de semana ao longo do ano. O importante é que cada pessoa possa descobrir seu modo próprio de rezar, de encontrar-se com Deus e realizar sua vontade. O método inaciano prevê sempre grande liberdade para aquele que quer fazer o caminho espiritual de Santo Inácio. Desde os primeiros jesuítas muitas pessoas de várias origens e condição de vida percorreram os mesmos passos de Inácio. A novidade dos últimos anos foi a redescoberta do EE na formação dos leigos e leigas que querem algo mais em sua vida espiritual.

        Algumas características do retiro inaciano:
  • Propõe uma grande liberdade para escolher o modo de rezar, lugar, tempos, matéria de oração. Leva o exercitante a descobrir seu modo próprio de rezar;
  • Valoriza o encontro pessoal com Deus e a experiência madura de se perceber na presença da verdade fundamental de qualquer pessoa;
  • Acompanhamento personalizado de alguém experimentado na vida espiritual. O diretor dos EE não é o protagonista, mas como sábio guia conduzirá o exercitante pelos caminhos da liberdade interior;
  • Prevê amplos e participativos espaços de partilha e oração em comum, principalmente pela eucaristia diária;
  • Exercita a prática da orientação espiritual e do diário espiritual ajudando a pessoa a tomar posse de seu próprio caminho.
  • Desenvolve um sentido eclesial e universal da missão fortalecendo a dimensão cristológica da vocação cristã.
Fortalece o protagonismo dos leigos e leigas indicando um caminho de aprofundamento espiritual e teológico.

      Orientações sobre o Retiro:
  •  O Orientador, todos os dias, atende  o retirante para repassar a reflexão do dia e fazer o acompanhamento da reflexão do dia anterior.
  • A maior parte do tempo, o retirante fica sozinho fazendo sua reflexão
  • Uma vez ao dia participa da Missa

domingo, 2 de dezembro de 2012

O que é o Natal?

Natal Cristão


Nós que somos cristãos, lembramos no Natal não só uma festa, mas um acontecimento espiritual profundo, que manifesta o nascimento e a encarnação de Jesus na Terra. Deus é tão bom que no seu projeto de amor resolveu enviar seu Filho para habitar no meio de nós. Com este fato recebemos nossa salvação. Como diz Santo Atanásio “Nossa salvação não é absolutamente algo de fictício, nem limitado só ao corpo; mas realmente a salvação do homem todo, corpo e alma, que foi realizada pelo Verbo de Deus. A natureza que ele recebeu de Maria era uma natureza humana, segundo as divinas Escrituras, e o corpo do Senhor era um corpo verdadeiro. Digo verdadeiro, porque era um corpo idêntico ao nosso.” Desta forma, no Natal não esperamos somente os presentes, queremos celebrar o nascimento de Nosso Salvador. Na Igreja esta é a grande alegria do Natal: a manifestação de Deus. Na homilia do Natal do ano passado o Papa Bento XVI disse: “Deus manifestou-Se… como menino. É precisamente assim que Ele Se contrapõe a toda à violência e traz uma mensagem de paz. Neste tempo, em que o mundo está continuamente ameaçado pela violência em tantos lugares e de muitos modos, em que não cessam de reaparecer bastões do opressor e vestes manchadas de sangue, clamamos ao Senhor: Vós, o Deus forte, manifestastes-Vos como menino e mostrastes-Vos a nós como Aquele que nos ama e por meio de quem o amor há de triunfar. Fizestes-nos compreender que, unidos convosco, devemos ser artífices de paz.  Amamos o vosso ser menino, a vossa não-violência, mas sofremos pelo facto de perdurar no mundo a violência, levando-nos a rezar assim: Demonstrai a vossa força, ó Deus. Fazei que, neste nosso tempo e neste nosso mundo, sejam queimados os bastões do opressor, as vestes manchadas de sangue e o calçado ruidoso da guerra, de tal modo que a vossa paz triunfe neste nosso mundo”. Desta forma, queremos anunciar a paz, o amor e os valores que Jesus traz para o mundo. Ainda em seu discurso natalino o Papa Bento XVI afirma que hoje, “o Natal tornou-se uma festa dos negócios, cujo fulgor ofuscante esconde o mistério da humildade de Deus, que nos convida à humildade e à simplicidade. Peçamos ao Senhor que nos ajude a alongar o olhar para além das fachadas lampejantes deste tempo a fim de podermos encontrar o menino no estábulo de Belém e, assim, descobrimos a autêntica alegria e a verdadeira luz”. Jesus que era Deus optou por vir ao mundo pequenino e frágil numa manjedoura. É uma grande lição para todos nós. Seguindo o conselho de nosso querido Papa que o Natal deste ano seja uma manifestação do Deus vivo, que nós sempre possamos lutar por um mundo justo, onde reine o amor e fraternidade a todos, especialmente aos mais pequenos e sofridos.



Fontes: Santa Sé e Liturgia das Horas – Ofício de Leituras 1° de janeiro – Solenidade Maria Mãe de Deus: Das Cartas de Santo Atanásio, bispo (Epist. Ad Epictetum, 5-9; PG 26, 1058. 1062-1066) (Séc. IV).


sábado, 1 de dezembro de 2012

Passeio do Oratório São Domingos Sávio

O grupo do Oratório São Domingos Sávio da Paróquia Menino Jesus de Praga, realizou no dia 25 de novembro o passeio com os oratorianos no Zoológico de Curitiba. Participaram 40 crianças, os assessores responsáveis, os noviços, os leigos lideres e alguns pais. O noviço Eduardo, formado em Biologia, acompanhou o grupo orientando-o a respeito dos animais no decorrer do passeio. Os oratorianos aproveitaram o dia que foi repleto de alegria, partilha e descoberta











Aconteceu em Novembro





Nos dias 23 e 24 de novembro ocorreu o Curatorium no Noviciado. Estiveram presente os inspetores  Orestes Carlinhos , Edson Castilho e Diego Vanzetta.








Na segunda semana de novembro ocorreu o encerramento do NOVINTER. Momento cheio de alegria, partilha, arte e oração.










No dia 24 de novembro ocorreu na Paróquia Menino Jesus de Praga o Show de Talentos.










Nos dias 13 a 17 de novembro os noviços, acompanhados do padre mestre, padre Ademir e do Assistente Leandro visitaram a Inspetoria Nossa Senhora Auxiliadora.








Participaram também da Festa inspetorial. Partilhando com os salesianos, os estudantes de teologia e os formandos da inspetoria de São Paulo. Sendo um momento de convivência e comunhão. Também visitaram algumas casas da inspetoria conhecendo a história e o trabalho realizado nas mesmas.

sexta-feira, 16 de novembro de 2012

Reze conosco pela Igreja e Vocações !


         "Quanto a ti, permanece firme naquilo
 que aprendeste e aceitaste como verdade" (2 Tm 3, 14)


Senhor, o vosso amor nos chamou à vida. Fizeste-nos vossos filhos pelo batismo: que possamos assumir nossa missão de libertar o mundo e servir a comunidade. Ajudai-nos a combater todas as forças que levam à morte. Chamai trabalhadores para a vossa messe.

Dai-nos pais responsáveis na vivência do amor, do serviço nas famílias e na comunidade. 

Dai-nos cristãos leigos e religiosos consagrados que deem verdadeiro testemunho de vida no meio do povo afim de serem testemunhas críveis e profetas a serviço da vossa Igreja e do vosso povo sofrido. Amém!

quarta-feira, 14 de novembro de 2012

Reze conosco pela Igreja e Vocações !

"Cada um recebe de Deus um dom particular: um este, outro aquele" (1 Cor 7, 7)

Ó São João Bosco, Pai e mestre da Juventude, que tanto trabalhaste para a salvação das pessoas, sê nosso guia em nossa própria santificação e na Salvação dos jovens a quem somos enviados. 

Desperta o coração de muitos jovens, inclusive os de nossa própria comunidade, para seguimento do Senhor, seja como sacerdotes ou leigos comprometidos. 



Ensina-nos a amar a Deus e aos jovens com o mesmo fervor com que os amaste e entregaste tua vida por eles. Amém!


terça-feira, 13 de novembro de 2012

Artémides Zatti ...um exemplo de vida e vocação!!


Artémides era italiano, nasceu em Boreto, no dia 12 de dezembro de 1880, sendo batizado nesse mesmo dia. Os seus pais, Albina Vechi e Luís Zati, eram muito pobres e o levavam para trabalhar com eles nas plantações rurais. Devido à imensa dificuldade financeira, em 1897 a família emigrou para a Argentina, com destino a Baía Blanca, onde se fixaram.

Durante dois anos, o jovem Artémides trabalhou numa olaria, fabricando tijolos, enquanto frequentava a paróquia dos salesianos, cujo pároco, se tornou um grande amigo e seu diretor espiritual. Ao completar vinte anos, demonstrando grande espiritualidade, seguiu o conselho do pároco, ingressando no seminário salesiano de Bernal, como aspirante.

Nesta ocasião foi encarregado de dar assistência a um jovem sacerdote tuberculoso, desta maneira contraiu também o vírus desta doença, que até então era incurável. Foi enviado para a Patagônia, cujo ar muito puro da cidade de Viedma, associado ao tratamento no hospital de São José, eram os mais indicados para a cura.

Passando um longo período de convalescença, se tornou sensível ao problema das pessoas pobres que sofriam nos hospitais e nas casas, quase sempre sem ter condições para comprar os remédios do tratamento. Assim, aconselhado pelo padre Garrone, diretor do hospital, prometeu à Virgem Auxiliadora, que se consagraria ao cuidado dos enfermos, caso fosse curado, fato que ocorreu gradualmente durante dois anos, quando recebeu alta hospitalar.

Em 1906, entrou no noviciado e passados cinco anos fez a profissão perpétua. Nesse mesmo ano, o padre Garrone faleceu e Artémides convocado para gerir o hospital e administrar a farmácia. Seis anos depois, em 1917, ele se diplomou como enfermeiro e farmacêutico, aprimorando seu ministério e dedicação aos enfermos, com o conhecimento e o saber nestas áreas da medicina. O seu interesse e a sua dedicação aos enfermos aumentavam com o passar dos anos e, à paixão pelo seu ministério, acrescentava-se também a sede pelo conhecimento da ciência e do saber, sobretudo no campo da medicina.

 Em 1917 obteve o título de "Idóneo em Farmácia" e o certificado de "Enfermeiro profissional".
Alguns anos mais tarde, em 1934, viajou até à sua terra natal, a Itália, para participar na cerimónia de Canonização de Dom Bosco, cujo exemplo de vida e de apostolado o marcou profundamente. Quando regressou à sua terra de adopção e de missão na América do Sul, dedicou-se ainda mais apaixonadamente aos seus doentes.

Quando, em 1935, foi consagrado o novo bispo de Viedma, por falta de uma sede episcopal adequada na Patagônia, ficou decidido que o hospital de São José seria demolido, para ali se construir o edifício da Cúria. Entretanto a atividade hospitalar de Artémides continuou em pleno ritmo ainda por muitos anos, até que, em meados de 1950, caiu de uma escada. Durante os exames, os médicos descobriram que ele tinha um tumor no fígado.

No dia 15 de março de 1951, ele faleceu serenamente, já com fama de santidade, após uma vida de oração, trabalho e austeridade. Em 1980 o Bispo de Viedma, D. Hesayne, introduziu a Causa de Beatificação de Artémides Zatti. O Papa João Paulo II beatificou Zatti, em 2002, indicando o dia de sua morte para a celebração de seu culto. Seus restos mortais repousam na capela dos salesianos de Viedma, Argentina.

A produtora argentina San José lançou um documentário sobre a vida do beato Artémides Zatti, irmão coadjutor salesiano, o santo enfermeiro da Patagônia.

 “Se algum dia a anacrônica fisionomica do “parente de todos os pobres” chegasse às telas, não duvido que esse magnífico meio de expressão de ideias seria um novo trampolim para levantar Zatti até a altura em que, inconscientemente, ele se colocou com sua austeridade de vida, sua luminosa irradiação social e a firmeza incontrastável de sua fé”.




Novena ao Beato Artêmides Zatti

Em nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo.
Amém.

Glória a Deus Trindade
- Deus Pai, vós continuais a suscitar colaboradores para o vosso plano de salvação. Chamastes o Beato Artêmides Zatti a manifestar o seu amor por vós e a compaixão pelos pobres.
Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo .... .
- Deus Filho, vós configurais totalmente a Vós os que chamais a seguir-Vos de perto. No Salesiano Irmão Beato Artêmides Zatti nos ofereceis um exemplo de radicalidade evangélica.
Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo .... .
- Deus Espírito Santo, Vós envolveis na missão evangelizadora aqueles a quem o Pai chama. Enviastes o Beato Artêmides Zatti como bom Samaritano no estilo de Dom Bosco.
Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo .... .

Oração

Ó Deus,
que no Beato Artêmides Zatti
nos deste um modelo de salesiano leigo,
ajuda-nos a reconhecer o dom desta vocação
para toda a Família Salesiana.
Dá-nos a inteligência e a coragem
de propor aos jovens
esta forma especial de vida evangélica
no seguimento de Cristo e a serviço dos jovens mais pobres.
Torna os jovens
disponíveis à ação do Espírito,
para que se deixem fascinar pelo teu chamado
e acolham generosamente o teu convite.
Ensina-nos a acompanhar
os que tu chamas para esta via,
com caminhos formativos de qualidade
e com guias experientes e preparados.
Nós o pedimos
por intercessão do Beato Artêmides Zatti
e pela mediação de Cristo nosso Senhor.
Amém


Fonte: http://drygo-vida.blogspot.com.br/

segunda-feira, 12 de novembro de 2012

Reze conosco pela Igreja e Vocações !

"Assim como tu me enviaste ao mundo, eu também os enviei ao mundo" (Jo 17, 18)

Senhor, pelo batismo, vós nos chamastes à santidade e à cooperação generosa na salvação do mundo. Na messe, que é grande, auxiliai-nos a corresponder à nossa Missão de membros do Povo de Deus. 


Qualquer que seja o chamado, que cada um de nós seja verdadeiramente outro Cristo no meio das pessoas. 

Ó Senhor, pela intercessão de Maria, Mãe da Igreja, concedei-nos o dom misericordioso de muitas e santas vocações presbiterais, religiosas, missionárias e leigas de que a Igreja necessita. Amém !

sábado, 10 de novembro de 2012

Reze conosco pela Igreja e Vocações !

"Como bom soldado de Cristo Jesus, assume a tua parte de sofrimento" (2 Tm 2, 3)



Senhor Deus, dissipai de nossos corações o sono da infidelidade. Erguei-nos de nossas quedas. Que sejamos vigilantes no vosso serviço. 

Que renunciemos às obras das trevas e sigamos sempre as pegadas do vosso filho Jesus. Ó Pai, que reunis o que está disperso e conservais o que está unido, velai sobre o rebanho de vosso Filho.



 Que a caridade da fé e os laços da caridade unam os que foram consagrados por um só batismo. Amém !







quinta-feira, 8 de novembro de 2012

Reze conosco pela Igreja e Vocações !

"Vós sois aqueles que permaneceram comigo em minhas provações"
                                                                                      (Lc 22, 28)

Senhor Jesus, não vos pedimos que nos livreis das provações, mas que nos concedais a força do vosso Espírito para superá-las em bem da Igreja.

A certeza do vosso amor nos renova a cada dia. A alegria de servir aos irmãos e irmãs é nossa melhor recompensa. 

Ensinai-nos, a exemplo de vossa mãe, a repetir sempre sim no cumprimento da vontade do Pai. Amém!

terça-feira, 6 de novembro de 2012

Reze conosco, pela igreja e vocações !

"Fortalece-te na graça do Cristo Jesus"


Ó amável São Domingos Sávio, que em tua breve vida de adolescente, foste admirável exemplo de virtude cristã, escolhendo servir ao Senhor em santidade e alegria, pede a Deus pelos nossos adolescentes e jovens para que, seguindo teu exemplo, eles possam amar ao Senhor do mesmo modo que fizeste em vida e agora o fazes eternamente no céu. Amém !

segunda-feira, 5 de novembro de 2012

Comunhão dos Santos; O que é?


Aos leitores que nos acompanham, propomos esta reflexão sobre esta realidade próximo\distante de nós, aproveitando do convite que o santo padre nos fez na abertura do ano da fé de valorizar os documentos do Concílio Vat. II (50 anos) e o catecismo da igreja católica (que completa 20 anos).

  O que se faz necessário ter diante dos olhos para iniciar essa rápida observância, é criar e conservar em nós o espírito que nos ensina o próprio Cristo: 

“Eu sou a videira e vós os ramos”; e Paulo nos adverte “Cristo cabeça e vós membros de um único corpo”. Assim o espírito de Cristo é comunicado a toda a igreja, e todos os nossos bens se torna unicamente um bem comum. (já nos conduz a vertente que os santos e nós ocupamos uma única realidade)
e continuamos: 

Nossa comunhão com os santos tem dois significados interligados; Comunhão nas coisas santas e comunhão entre pessoas santas.

  Isso inclui ter em mente a citação que nos aponta o parágrafo 273 do Documento de Aparecida:
“Suas vidas são lugares privilegiados de encontro com Jesus Cristo. Seu testemunho se mantem vigente e seus ensinamentos inspiram o ser e ação das comunidades Cristãs”.

Na comunhão de bens espirituais, comungamos da mesma fé, em quem estes nossos amigos,  também depositaram sua confiança.

 E norteando este nosso caminhar, também nos une os sacramentos fazendo especial aceno ao batismo (fonte e porta por onde se entra na igreja).    Se estamos unidos e o estamos verdadeiramente, concluímos que até a caridade que fazemos irradia em beneficio de todos.

E o inverso, como fica?

  Diz o cân. 956 do CIC- “Pelo fato de os habitantes do céu estarem mais unidos intimamente com Cristo, consolidam com mais firmeza toda a santidade da igreja...por sua intercessão, apresentando seus méritos, e pela fraterna solicitude deles, nossa fraqueza recebe o mais valioso auxílio”. E complementa o 957- “Assim como a comunhão entre Cristãos da terra nos aproxima de Cristo, da mesma forma o consórcio com os santos nos une a Cristo, do qual como de sua fonte e cabeça, promana toda a graça e vida do próprio povo de Deus...”

É nessa mesma realidade que adentra nossos irmãos falecidos, que participam desta mesma comunhão. Nossa oração, não somente implora o perdão de seus pecados (2 Mc 12,46) mas torna-se eficaz a intercessão deles por nós.

 Resta-nos entoar como o povo esta verdade teológica:

“Somos um povo que alegre vai, marchando dia a dia ao encontro do Pai. Aqui reunidos, nós participamos, desta igreja santa que para o céu vai caminhando”.



Fonte: Catecismo da Igreja Católica

quarta-feira, 31 de outubro de 2012

Os Salesianos e a Missão


A missão de Dom Bosco em toda sua vida foi a salvação da juventude, através da educação e da evangelização, visando o desenvolvimento de todas as potencialidades humanas, aproveitando do entusiasmo e dinamicidade próprio do jovem, tornando o processo educativo um modo de desenvolvimento integral. Assim, hoje a missão dos salesianos continua a ser a mesma um dia iniciada por São João Bosco, bebendo da espiritualidade e carisma recebidos por ele pelo Espirito.

A missão e a espiritualidade na vida religiosa estão sempre muito unidas, e em Dom Bosco isso se torna mais claro. Em sua vida estes dois elementos sempre tiveram uma ligação que chega a ser de dependência, onde a missão é fruto de uma rica espiritualidade, e a espiritualidade é um alimento constante e saboroso de toda a missão.

É neste sentido que “o salesiano é contemplativo na ação”. A missão salesiana traz todo o dinamismo juvenil, a alegria e o entusiasmo próprio da juventude. Estes elementos são fruto de uma forte experiência com Deus. Assim o dinamismo, próprio da juventude tem como fundamento o Espirito de Deus, que sopra onde quer e quando quer, e nos chama a uma renovação constante e guiada pelo mesmo Espirito, na qual o jovem é chamado a ser protagonista. A alegria é um fruto da vida em Deus e da esperança cultivada por saber sempre que sua presença amorosa nos acompanha e conduz.  Nosso entusiasmo brota da convicção de que Deus nos impulsiona, nos anima, e que mais que isso, está em nosso meio, está dentro de nós, presença  esta sempre renovada que traz uma verdadeira paixão pela vida e pelo Senhor da vida.

A espiritualidade salesiana é por excelência o local onde o salesiano abastece suas forças para ir em direção a missão. É no encontro com Deus, na oração pessoal, na Eucaristia e nas orações em comunidade que ele acolhe seu projeto de amor para com os jovens e nos pede para ser suas mãos e sua voz no mundo. Ao acolher este projeto de amor o salesiano, se volta a missão com o ardor do Bom Pastor, e ao se lançar ao apostolado faz do jovem o lugar por ápice de sua experiência com Deus, de modo que o jovem mais que a missão do salesiano, é também um lugar teológico. A preferência pelo jovem, especialmente o mais pobre, traz a predileção de Deus por todo aquele está à margem da sociedade, e que não é ou não se sente amado. O jovem, principalmente marginalizado, é para o salesiano onde o Deus de amor se comunica e se revela, tornando a vida do salesiano um experimentar a Deus constante, seja na contemplação pessoal ou comunitária, seja na contemplação feita na ação.

Assim a missão não é simplesmente um fazer coisas em favor de uma causa. Mais que isso, é uma ação que demonstra o ser do salesiano, que impulsionado por uma motivação que é maior que si, não se contenta em ficar só para si esta inquietude e se transborda comunicando ao mundo a Boa Nova do Senhor da vida, que quer vida para todos.